O que é uma reserva financeira
Finanças

Reserva de emergência: O que é e como fazer uma?

Entenda um pouco mais sobre o que é uma reserva de emergência e qual é a relevância de criá-la, para você poder utilizar lá em momentos de dificuldade e quem sabe ter a saída para resolver diversos problemas financeiros. Todos nós sabemos que a vida é cheia de surpresas e que imprevistos podem acontecer a qualquer momento. Essa é uma expressão que vimos com frequência desde a nossa infância até os dias atuais sendo muito recorrente. Mesmo sabendo dessa característica e das incertezas da vida ainda é grande o número de pessoas que trabalha como se as coisas não mudaram ao longo do tempo e acabam se deparando com momentos de urgência e estão completamente despreparadas financeiramente falando.

Não é algo que está inserido na rotina dos brasileiros, porque segundo pesquisa cerca de 52,1% dos brasileiros ainda não possuem uma reserva de emergência. Essa pesquisa foi realizada em parceria do SPC Brasil juntamente com a confederação Nacional de dirigentes lojistas. A falta de educação financeira dos brasileiros pode ser compreendida como uma das principais responsáveis pela ausência do hábito de pensar no futuro e poupar dinheiro. 

Para te ajudar a criar uma reserva de emergência separamos neste artigo os principais conceitos Que englobam assunto para você poder compreender o que é uma reserva de emergência como você consegue criar uma reserva de emergência, bem como planejar Quanto é preciso guardar e como você pode realizar o cálculo da sua reserva de emergência. Fique atento a todas as informações presentes neste artigo e veja como você pode estar criando o hábito de pensar no futuro e poupar dinheiro.

Veja também:
Fundos de investimento para 2021: Confira quais são os melhores
IPCA: Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto
Quem pode fazer consórcio? Como ele funciona? Confira

O que é Reserva de Emergência?

Se você continuou a leitura desse artigo provavelmente é porque deseja saber o que é uma reserva de emergência. Esse certamente deve ser o primeiro passo de uma pessoa que deseja ter uma vida financeira mais equilibrada e que se mostra preocupada em se preparar para os imprevistos que podem surgir em sua vida. Forma clara e objetiva a reserva de emergência pode ser entendida como um montante que você vai acumulando de forma que seja capaz de realizar o pagamento de suas despesas mensais fixas por um determinado período, caso você seja demitido de forma repentina ou caso o seu curso de vida aumente devido alguma alteração da inflação, ou qualquer outro tipo de aumento.

Alguns especialistas afirmam que a reserva de emergência é um dos pontos principais que devem ser integrados no planejamento financeiro, visto que buscam destinar recursos para as situações inesperadas Como o próprio nome já diz “emergência”.

Ótimo exemplo da importância de realizar uma reserva de emergência é o que estamos vivendo no isolamento social imposto devido à pandemia da covid-19, onde temos o aumento gradativo de bens de consumo essencial como são causas dos alimentos e também de outros como o combustível.

Mesmo com a maioria das pessoas reclusas e com a diminuição no número de vendas, as contas continuam chegando e inúmeras pessoas não estavam preparadas para um momento como esse visto que ainda não possuíam o hábito de criar uma reserva de emergência para situações inesperadas. A pandemia trouxe um cenário de vida para a população mundial e mostrou o como importante. Ter uma boa quantia dentro da sua reserva de emergência, pode te ajudar em momentos como esse onde a comida passa por diversos problemas e temos centenas de brasileiros na fila do desemprego.

Como posso criar uma reserva de emergência? 

O primeiro ponto para criar uma reserva de emergência é ter o hábito de se organizar e planejar as suas finanças. É importante ter em mente que nunca é tarde para começar a construir uma reserva de emergência, porém essa é uma atividade que pode demandar um pouco mais de dedicação e controle financeiro.

É necessário fazer uma avaliação do seu padrão de vida bem como avaliar todas as suas receitas e despesas para você conseguir ter o equilíbrio das suas dívidas e consiga fazer com um pouco mais de dinheiro no final do mês e você conseguir dar início à criação da sua reserva de emergência. Um bom planejamento e organização das suas finanças você conseguirá estipular melhores metas para que o hábito de economizar e depositar essas economias na reserva de emergência se torne um hábito. Sem uma boa educação financeira você cairá facilmente em armadilhas como o cheque especial ou cartão de crédito o que acaba fazendo com que você se endivide. 

O primeiro passo é refletir e entender a importância de ter um controle dos gastos mensais e fazer essa análise minuciosa, de tudo o que você gasta e recebe. Com este caminho, você descobrirá para onde vai o seu dinheiro e quais caminhos pode seguir para evitar gastos supérfluos. 

Quanto devo guardar na minha reserva de emergência? 

Agora que você já sabe do que se trata uma reserva de emergência e como você pode criar uma é necessário que você tenha em mente o quanto é necessário guardar para se ter uma boa reserva de emergência. Alguns educadores financeiros falam que a reserva financeira deve corresponder de 3 a 6 meses do equivalente dos seus custos fixos. Criar uma reserva financeira com o valor correspondente a esse quantitativo de meses com relação aos seus custos fixos pode-se garantir uma segurança financeira em caso de demissão por exemplo.

O mas é certo que você pode fazer juntar a maior quantidade possível de dinheiro dentro do seu fundo de emergência, uma vez que quanto maior for o quantitativo presente deste mundo, melhor será a sua situação em caso de emergência. Para saber qual é o valor exato que você deve guardar mensalmente dentro do seu fundo de emergência é necessário que você faça um cálculo básico para saber qual é o valor dos seus custos fixos durante um mês e em seguida multiplique esse valor por 6 para você ter o montante final na sua reserva de emergência e possa diluir esse valor nos meses consecutivos. 

Quando você receber alguma remuneração variável lembre-se de guardar uma quantia um pouco maior tendo em vista que a sua receita mudou. 

Como calcular a reserva de emergência?

Fazer o cálculo da reserva de emergência é bem simples. Depois de realizar o orçamento pessoal e doméstico, você terá de forma precisa o seu custo mensal e, a partir desse valor, poderá acumular uma reserva mínima de três vezes do custo mensal. Por exemplo, se uma pessoa tem o custo fixo mensal de R$ 2000 por mês ela vai precisar ter uma reserva de emergência no total de R$ 6000. Mas caso você esteja seguindo à risca o que os especialistas em educação financeira sugerem, você deve ter uma reserva de emergência de R$ 12 000.

Algumas pessoas acabam começando a investir para fazer o seu dinheiro trabalhar por elas, fazendo com que a reserva de emergência esteja à disposição mediante os rendimentos desses investimentos. No Brasil nós temos um cenário completamente diferente: a maioria das pessoas acaba criando a reserva de emergência em forma de poupança e acaba perdendo grandes oportunidades por deixar o dinheiro parado na poupança que tem rendido pouquíssimo.

A falta de educação financeira dos brasileiros pode ser compreendida como uma das principais responsáveis pela ausência do hábito de pensar no futuro e poupar dinheiro. Ter uma reserva de emergência pode te salvar em caso de situações inesperadas como desemprego, problema de saúde, e outra situação esperada das quais estamos sujeitos.